Independência dos Estados Unidos

O território dos estados Unidos foi colonizado pelos ingleses durante o século XVII e era dividido em duas partes,as colônias do norte e as colônias do sul.

As colônias do norte eram usadas para moradia de ingleses que fugiam de perseguições sofridas na Inglaterra, principalmente protestantes. Já as colônias do sul eram usadas principalmente para exploração de minérios e qualquer riqueza que o território oferecia.

A Inglaterra dominava toda a colônia e impunha leis severas e altas taxas de impostos com finalidade de enriquecer mais a metrópole.

Quando aconteceu a guerra dos sete anos, entre os ingleses e os franceses, a Inglaterra saiu derrotada e cobrou todo o prejuízo das colônias americanas.

Com tantas taxas e leis muito rígidas os colonos resolveram reivindicar seus direitos.

Primeiro e segundo congresso da Filadélfia :

Durante o Primeiro Congresso da Filadélfia, que aconteceu em 1774, o objetivo não era a liberdade mas sim que as ,leis fossem revistas e que os colonos tivessem maior participação política e econômica.

O rei George III não recebeu bem as propostas e em contrapartida endureceu mais ainda as cobranças sobre o povo, tanto na forma de impostos e taxas como na forma de leis mais severas.

Em 1776 aconteceu o Segundo Congresso da Filadélfia que tinha como objetivo alcançar a independência do país, Thomas Jefferson escreveu a declaração de independência dos Estados Unidos.

A Inglaterra não aceitou bem o fato e iniciou-se uma guerra pelo território que durou de 1776 a 1783, nessa guerra os Estados Unidos recebeu ajuda da França e da Espanha para combater o exército inglês que era visivelmente mais preparado.

Independência dos Estados Unidos:

A batalha que consagrou a vitória dos Estados Unidos foi em Yorktown, no ano de 1781, após essa batalha os ingleses reconheceram a independência americana através do Tratado de Paris assinado em 1783.

A independência dos estados Unidos da América foi declarada oficialmente em 4 de julho de 1776 e sua constituição foi estabelecida em 1787.

Depois disso os estados Unidos da América se tornou uma nação republicana e com um sistema federalista mas com grande autonomias para cada um dos estados.

Saiba quais são os ossos da mão

As mãos são uma parte muito importante do corpo humano, afinal é por meio delas que podemos realizar uma grande quantidade de atividades como manipular objetos, escrever, dirigir, comer, tatear, entre outras.

Ao todo cada uma das mãos é formada por 27 ossos divididos em: carpo, metacarpo e falanges. Veja abaixo como ocorre essa divisão dos ossos da mão.

Carpo

O carpo é a região da mão constituída por oito ossos, distribuídos em duas fileiras: proximal e distal.

  • Na fileira proximal são encontrados os ossos: Escafoide, Semilunar, Piramidal e Pisiforme.
  • Na fileira distal são encontrados os ossos: Trapézio, Trapezoide, Capitato e Hamato.

Metacarpo

O metacarpo corresponde aos ossos dos dedos da mão, são considerados longos e, são numerados em I, II, III, IV e V a partir do polegar.

  • Metacarpo I
  • Metacarpo II
  • Metacarpo III
  • Metacarpo IV
  • Metacarpo V

Falanges

As falanges correspondem aos ossos que formam os dedos da mão, articulando com os ossos do metacarpo. Ao todos cada mão possui 14 falanges, com 3 falanges em cada dedo, com exceção do polegar que possui apenas 2 falanges.

As falanges estão ainda classificadas em:

  • Falanges proximais: encontradas na base do dedo.
  • Falanges médias: encontradas entre as falanges proximais e as distais (inexistentes no polegar).
  • Falanges distais: encontradas nas pontas dos dedos

Distribuição das falanges nos dedos:

Polegar:

  • Falange I (Proximal)
  • Falange II (Distal)

Demais dedos:

  • Falange I(Proximal)
  • Falange II (Média)
  • Falange III (Distal)

Climas do Brasil

O Brasil é o 5º maior país do mundo, seu território abrange a maior parte da América do Sul e por isso apresenta climas diferentes em cada região.O tipo de clima é definido por algumas características como por exemplo, a proximidade com a linha do Equador (quanto mais próximo à esse trópico mais calor), umidade, pressão atmosférica e a altitude.

Todas essas características formam os 6 tipos de climas encontrados no Brasil.

Clima Equatorial:

É conhecido pelas altas temperaturas associadas à grande umidade do ar, normalmente as temperaturas giram em torno de 24ºC a 26ºC e mesmo no inverno não chegam a menos de 18ºC.

O clima Equatorial abrange os estados, Acre, Amazonas, Amapá, Rondônia e parte do Pará, do Maranhão, do Mato Grosso e de Roraima.

Clima Tropical:

O clima tropical tem temperaturas bem elevadas, com média sempre acima de 20ºC mas, aqui existe uma separação de duas estações, o inverno é seco e quente e o verão é quente e úmido.

O clima tropical engloba grande parte da região central do país, parte do nordeste e do sudeste.

Clima Tropical de Altitude:

Apresenta temperaturas de 18ºC a 22ºC com variações de até 9ºC, as características do clima são muito parecidas com o clima tropical, a diferença está nas temperaturas um pouco mais baixas por conta da altitude.

Esse tipo de clima abrange Serra do mar e Serra da Mantiqueira, Norte de São Paulo, Mato Grosso do Sul e sul de Minas Gerais.

Clima Tropical Atlântico:

As temperaturas do clima tropical Atlântico são normalmente entre 18ºC e 26ºC e com grande amplitude térmica devido a grande faixa que engloba.

Esse clima engloba parte do Rio Grande do Norte e vai até o sul do Rio Grande do Sul, quanto mais longe da linha do Equador maior a amplitude térmica.

Clima Sub- tropical:

É caracterizado pelas baixas temperaturas, normalmente abaixo de 18ºC, pelas geadas presentes no inverso e pela alta concentração de chuva.

Nessas regiões o verão é mais ameno mas, o inverno é rigoroso e com muita chuva e umidade.

É predominante na região do Trópico de Capricórnio, exceto o norte do Paraná.

Clima Semi árido:

A principal característica do Semi árido é a falta de chuva e por isso a seca extrema. Aqui são encontradas altas temperaturas ( em torno de 28ºC) e chuvas irregulares.

Em situação normal ocorrem chuvas que são suficiente para atender a população, mas acontece em alguns anos dessa chuva não cair no tempo certo e tornar o período da seca ainda maior..

 

Significado de sinônimo – Exemplos e Explicação Resumida

O termo Sinônimo, refere-se a uma classe gramatical em que se situa variadas palavras diferentes, porém que possuem o mesmo significado. Ou seja, é um termo denominado a palavra que possui o mesmo sentido que outra.

Essa classificação é dada devido ao sentido que cada palavra da língua culta portuguesa representa. Dando assim, além de seu significado singular uma (ou mais) palavra “irmã” que atende os mesmos sentidos que esta.

Por conta disso, os exemplos de sinônimos mais comuns são aqueles que usamos no dia a dia, tal como cão e cachorro ou carro e automóvel.

Como utilizar?

Os sinônimos são meios de muita importância para escritores. Isso, devido ao fato de que é necessário, para uma boa escrita, que não haja muitas palavras repetidas em uma mesma frase ou parágrafo.

Assim, quando um escritor cria uma história, situação, crônica ou romance, para que sua obra seja condizente com a língua culta e rica em detalhes, ele utiliza os sinônimos em seu texto.

Veja a seguir uma frase onde poderá ser alternado duas palavras, sem que seus significados sejam alterados.

“Hoje, gostaria de dormir um pouco mais cedo, pois estou cansada”

“Hoje, adoraria dormir um pouco mais cedo, pois estou cansada”

Como podemos ver “adoraria” e “gostaria” possuem o mesmo sentido em ambas as frases, pois são duas palavras que pertencem a mesma categoria, não alterando seu significado.

Veja agora alguns exemplos

  • Alegria é sinônimos de júbilo;
  • Diferente é sinônimo de distinto;
  • Inteiro é sinônimo de completo;
  • Fácil é sinônimo de simples;
  • Comprido é sinônimo de longo;
  • Semelhante é sinônimo de parecido;
  • Bonito é sinônimo de belo.

Você sabe o que são Sinônimos perfeitos e Sinônimos imperfeitos

Mas você sabia que existem dois tipos de sinônimos? Os perfeitos e imperfeitos. Veja a seguir.

Sinônimos perfeitos

Sinônimos perfeitos são usados quando a palavra que é usada num contexto mostra o mesmo significado que outra palavra.

Como exemplo temos:

  • Ancião é sinônimo de idoso;
  • Léxico é sinônimo de Vocabulário;
  • Fácil é sinônimo de simples;
  • Falecimento é sinônimo de Morte.

Sinônimos imperfeitos

Os sinônimos imperfeitos são aqueles em que as palavras apresentam significados parecidos, entretanto, são diferentes.

Como exemplo temos:

  • Paixão é sinônimo de Amor;
  • Formosura é sinônimo de Beleza;
  • Receoso é sinônimo de Medroso;
  • Município é sinônimo de Cidade;
  • Rio é sinônimo de Córrego.

Confira mais exemplos de como usar os sinônimos antes de partir para a prática e, na dúvida, use um dicionário. 

Significado de Ideologia – O que é? Conceito e Definição

Ideologia é um pensamento composto por um conjunto de ideias ou princípios adotados por um único indivíduo ou por um grupo de pessoa. Uma ideologia pode ser aplicada nos mais diversos campos da atividade humana, como política, religião, cultura, economia, entre outros campos.

Etimologia da palavra

A palavra ideologia foi criada no final do século XVIII pelo filosofo francês Destutt de Tracy. Para formar o termo idéologie (ideologia em francês) Destutt usou duas palavras do grego antigo.

• Ideia: que significa ‘’aparência’’, mas que também pode ser traduzida como “protótipo ideal”.
• Logos: que significa estudo.

Exemplos de ideologia

Durantes a história da humanidade diversas ideologias foram criadas, veja abaixo os principais pensamentos que surgiram ao longo dos séculos.

Ideologia democrática

A ideologia democrática defende que todos os cidadãos devem participar nos processos políticos da sociedade. Surgiu em Atena, no tempo da Grécia Antiga.

Ideologia nacionalista

A ideologia nacionalista defende a valorização da culta\ura e de todas as características de uma nação. O pensamento surgiu após a Revolução Francesa.

Ideologia conservadora

A ideologia conservadora defende a manutenção dos valores morais e sociais da sociedade. Essa ideologia surgiu como uma reação ao movimento Iluminista (século XVI).

Ideologia fascista

A ideologia fascista é uma ideologia ultranacionalista, que se caracteriza pelo autoritarismo, militarismo e expansionismo. Foi implantada na Itália e na Alemanha na época do Nazismo.

Ideologia comunista

A ideologia comunista defende um sistema de igualdade na sociedade por meio da extinção da sociedade privada, entre outros conceitos. Surgiu no século XIX na Europa.

Divisão de Fração – Dicas de matemática para facilitar o aprendizado de frações

Para realizar a divisão de fração é necessário realizar a simplificação de duas ou mais frações para obter um resultado que representa as partes de um número inteiro.

A princípio a divisão de fração pode parecer bastante complicada, mas ela fica mais fácil se você souber realizar multiplicação de fração, pois basta saber a regra básica para não ter problemas em resolver esse tipo de divisão.

Como fazer divisão de frações?

Para dividir frações é preciso manter a primeira fração e multiplicar pelo inverso da outra.

Veja um exemplo para entender com funciona esse processo:

Dividir 3/5 : 7/3

Para resolver esse problema copiamos a primeira fração e multiplicamos pelo inverso da segunda. Multiplicando os números de cima e de baixo. Simplificando, se possível, para encontrar uma fração irredutível, ou seja, uma fração que não pode ser simplificada.

Essa regra também vale para quando se têm mais de duas frações, basta apenas manter a primeira fração e após invertermos as outras, trocando os numeradores pelos denominadores.

Para finalizar por fim fazer a multiplicação dos numeradores e denominadores das frações.

Veja um exemplo para entender com funciona esse processo:

Divisão de fração por um número natural

Nos casos em que é necessário dividir uma fração por um número natural, basta apenas colocar o número 1 como denominador do número natural, e resolver o problema normalmente.

Palavras que rimam – Exemplos e tipos de rimas – Quais as regras para rimar palavras?

Palavras que rimam são palavras que manifestam uma repetição de sons parecidos ou iguais. Enquanto a rima é a semelhança sonora que existe entre a palavra final de um verso com a palavra do final de outro verso em uma estrofe (conjunto de versos).

A rima é um recurso linguístico muito utilizado em poesias, poemas e músicas, pois ela proporciona ritmo, musicalidade e sonoridade ou texto.

Tipos de rimas

Basicamente as rimas podem ser classificadas em perfeitas e imperfeitas.

Rimas perfeitas

As rimas perfeitas são aquelas onde existe uma identidade perfeita entre os sons finais das palavras, assim como uma igualdade entre as últimas vogais e consoantes.

Exemplos: fada/ almofada, primata/mamata, ovo/povo.

Rimas imperfeitas

Ocorrem as rimas imperfeitas quando existe uma identidade apenas entre as vogais finais das palavras, não sendo necessário haver afinidade entre os sons finais. Este tipo de rima ocorre também quando a sonoridade é parecida, porém as grafias das palavras são diferentes.

Exemplos: fez/seis, faz/mais, moça/boca.

Quais as regras para rimar palavras?

Não há uma regra única e geral para rimar palavras, é necessário observar as características do tipo de rima que se deseja fazer.

Mais exemplo de palavras que rimam entre si

A) Amar: patamar, conclamar, gamar, esparramar, amalgamar, desinflamar.

E) Jacaré: cabaré, gare, maré, Nazaré, software.

I) Proibi: coibi, gibi, álibi, exibi, inibi.

O) Povo: polvo, ovo, novo, vovô, renovo.

U) Céu: réu, ilhéu, chapéu, ateu, coliseu.

Exemplo de rimas em um poema de Vinicius de Moraes

A porta

Sou feita de madeira

Madeira, matéria morta

Não há nada no mundo

Mais viva que uma porta

Eu abro devagarinho

Pra passar o menininho

Eu abro bem com cuidado

Pra passar o namorado

Eu abro bem prazenteira

Pra passar a cozinheira

Eu abro de supetão

Pra passar o capitão

Eu fecho a frente da casa

Fecho a frente do quartel

Eu fecho tudo no mundo

Só vivo aberta no céu!

Anatomia óssea do pé – Quais os principais ossos do pé?

Cada ser humano possui dois pés, um direito e outro esquerdo. Os pés são uma parte muito relevante do corpo humano, pois eles desempenham funções importantes relacionadas à postura do corpo e a execução de movimentos, além do ato de caminhar e correr.

O pé humano é um dos órgãos que mais possui articulações e ossos. Esses ossos estão divididos em três grupos: tarso, metatarso e falanges. Ao todos 26 ossos compõem cada um dos pés.

Tarso

O tarso refere-se a um agrupamento de sete ossos articulados, ambos no pé esquerdo e no pé direito. Está localizado na parte superior do pé que se liga aos ossos da perna. Os ossos do tarso estão ainda divididos em duas fileiras: distal e proximal.

Na fileira distal se encontram os seguintes ossos: cuboide, navicular, cuneiforme medial, cuneiforme intermédio e cuneiforme lateral.

Já na fileira proximal se encontram os seguintes ossos: Tálus e Calcâneo.

Metatarso

O metatarso do pé é constituído por cinco ossos em cada um dos pés, que não possuem nome próprio, mas são numerados do sentido medial para o lateral como. Sendo o primeiro dedo o polegar e o quinto o mínimo.

  • Primeiro metatarso
  • Segundo metatarso
  • Terceiro metatarso
  • Quarto metatarso
  • Quinto metatarso

Falanges

Os dedos de cada pé são compostos por 14 falanges. Cada dedo é formado por três falanges, com exceção do polegar (Hálux) que possui apenas duas. Sendo assim, as falanges do pé estão distribuídas da seguinte forma:

Hálux (polegar):

  • Primeira Falange (Proximal)
  • Segunda Falange (Distal)

Os demais dedos:

  • Primeira Falange (Proximal)
  • Segunda Falange (Média)
  • Terceira Falange (Distal)

Revolta dos Malês – Quando ocorreu? Quais os motivos que motivaram? Qual foi o resultado?

A Revolta dos Malês foi uma rápida revolta que ocorreu entre os dias 25 e 27 de janeiro de 1835, na província de Salvador, Bahia. O movimento aconteceu durante no período regencial brasileiro (1831 a 1840), que compreende o período entre a abdicação de D. Pedro I e a posse de D. Pedro II no trono do Brasil.

O movimento foi organizado pelos escravos de origem islâmica, conhecidos como ‘’negros de ganho’’, pois executavam trabalhos remunerados de carpinteiros, alfaiates, artesãos, entre outros, como em um tipo de aluguel de mão-de-onça. Desta forma, as pessoas ‘’alugavam’’ os serviços dos escravos, que ficavam com uma porcentagem paga pelo trabalho.

Eles se revoltaram contra a falta de liberdade religiosa, além de buscarem a libertação de todos os escravos muçulmanos. Os revoltosos pretendiam libertar os cativos dos engenhos e tomar o poder.

A revolta

O movimento foi liderado pelos negros: Pai Inácio, Ahuma, Luís Sandim, Elesbão do Carmo, Luiza Mahin, Aprício, Dissalu Manuel Calafate, Pacífico Licutan, e Nicoti. O objetivo dos lideres era de no dia 25 de janeiro 1835 libertar os escravos de origem islâmica que ainda não estavam alforriados.

Eles pretendiam tomar o poder dos quartéis da cidade e matar e escravizar brancos e mulatos católicos contrários à religião Islâmica. Essa data foi escolhida porque a cidade de Salvador estaria vazia, por causa de uma festa católica na cidade de Bonfim.

Os negros pretendiam arrecadar dinheiro para comprar armas e munições. No plano escrito em árabe, os revoltosos deveriam se juntar no bairro de Vitória e de lá começarem a invadir os quartéis de Salvador. Além de invadirem os engenhos de açúcar para libertar os escravos.

Entretanto, a estratégia dos negros não saiu como planejado, pois uma senhora contou sobre o plano para um Juiz de Paz de Salvador. No dia 24 de Janeiro a polícia invadiu a casa de um dos líderes do movimento.

A revolta teve fim com as tropas do exército conseguindo reprimir totalmente o movimento. Os revoltosos foram cercados na região da Água dos Meninos, onde violentos combates aconteceram. Incapazes de lutar contra os saldados, cerca de setenta negros foram mortos, e outros 200 presos. Já os líderes da revolta receberem a pena de morte.

Cores Secundárias – Quais são elas? Como elas são compostas? Elas combinam com quais cores?

Cor é definida com uma experiência visual produzida pela reflexão da luz nos objetos. Todas as coisas que enxergamos não são diferenciadas apenas pelo seu tamanho ou forma, mas também pelas suas cores, ou seja, o mundo a nossa volta é mostrado em cores.

As cores são estudadas há muito tempo pelos homens, cientistas como Isaac Newton, Goethe e Leonardo Da Vinci, entre outros, desenvolverem diversos estudos e experimentos sobre elas, o que é denominado de a Teoria das Cores.

Conforme esta teoria, as cores estão tradicionalmente dividas em três grupos: primárias, secundárias e terciárias.

Cores primárias

As cores primárias são chamadas de cores básicas, ou puras porque não podem ser produzidas a partir da mistura de outras. É por meio da mistura das cores primárias que todas as outras são criadas. São elas: vermelho, amarelo e azul.

Cores secundárias

As cores secundárias são os tons obtidos por meio da mistura das cores primárias.

Quais são as cores secundárias?

As cores secundárias também são três: laranja, verde e roxo (violeta). Elas são obtidas através das seguintes misturas:

  • Laranja: vermelho + amarelo
  • Verde: amarelo +azul
  • Roxo: azul + vermelho

Quais cores combinam com as cores secundárias?

Como dito anteriormente roxo, azul e laranja são as cores secundárias, vejamos agora quais cores combinam com cada uma delas.

  • A cor roxa combina com as seguintes cores: Cinza, rosa, azul, preto, bege, vinho, vermelho e marrom.
  • A cor laranja combina com as seguintes cores: Bege, verde, cinza, vinho, preto, caramelo, marrom, marinho e amarelo.
  • A cor verde combina com as seguintes cores: Preto, bege, marrom, vinho, marinho e roxo.

Cores terciárias

Por fim, temos as cores terciárias, que são aquelas que são formadas a partir da mistura de uma cor primária e secundária.

São elas: vermelho-alaranjado; vermelho-arroxeado, amarelo-alaranjado, azul-esverdeado, azul-arroxeado e amarelo-esverdeado.