Blog

Imigrantes no brasil

Vamos conhecer um pouco da história dos imigrantes no Brasil

imigrantes no brasil

A imigração no Brasil é datada de um pouco depois que o território brasileiro foi avistado pelos navegadores portugueses. Essa história começou em 1530, quando um sistema de organização civil para ocupação da nova terra recém-descoberta começou a ser explorado pelos portugueses.

E no ano de 1549, o governo-geral atraiu então os imigrantes portugueses para onde hoje é o estado da Bahia.

A partir dessa data, a imigração para o Brasil começou a ser mais frequente e constante, fazendo com que o movimento dos portugueses ao solo brasileiro começasse a se intensificar e movimentar a economia da época, que tinha seu curso através das descobertas de minérios e ouro, assim como diamantes.

Esses minérios estavam situados em Minas Gerais, e foi um dos principais fatores que atraíram os navegadores ao Brasil.

A miscigenação dos Índios nativos

Grande parte dos colonizadores que vinham ao país estabeleceram contatos com a população indígena, que vivia em nomadismo. Embora os portugueses possuem conhecimentos tecnológicos considerados mais avançados, eles acabaram tendo que aceitar os diversos valores das tradições indígenas para que se adaptassem a esse meio.

Isso explica porque ainda hoje esses valores são preservados, até mesmo linguística e culturalmente.

Imigrantes africanos

Assim, conhecido como o terceiro grupo de importância na formação da população brasileira: os negros que eram trazidos da África para serem escravizados no Brasil. Estima-se que cerca de 4 milhões de negros foram trazidos nos navios negreiros entre os séculos XVI e XIX. Desta forma, os negros africanos também contribuíram para a mestiçagem étnica do brasileiro.

Além disso, toda cultura, tradição e religião dos negros africanos foi ganhando grande força no solo do Brasil, além de sua gastronomia e vestimentas.

Judeus, franceses e espanhóis

Entre as datas de 1580 e 1640, houve a chegada dos espanhóis, judeus (que eram originários principalmente da península ibérica), franceses, holandeses e ingleses. Entre eles, estavam missionários, cientistas, navegantes, piratas italianos, alemães, e ingleses.

A imigração a partir do século XIX

A partir da data de 1808, quase nas vésperas da independência do Brasil, instalou-se um fluxo de povos que vinham da Europa. A maioria deles se alojou na colônia de Nova Friburgo, a antiga província do Rio de Janeiro em 1818.

No ano de 1824, diversos imigrantes da Alemanha e Suíça na província de São Leopoldo, no Rio Grande do Sul.

Principais grupos de imigrantes do Brasil

Os grupos mais conhecidos de imigrantes que chegaram ao território nacional são os italianos, portugueses, espanhóis, japoneses, e alemães, representando mais de 80% do local.

A imigração italiana

Os italianos chegaram no Brasil pisando pela primeira vez no Rio Grande do Sul, onde trouxeram a cultura do cultivo da uva e produção de vinho para o país, além dos queijos tradicionais da Itália.

Os japoneses chegam ao Brasil

Já os japoneses pisaram pela primeira vez no Brasil na cidade de Santos, litoral paulista. Essa chegada está datada em 18 de junho de 1908, sendo que o primeiro japonês a pisar no solo brasileiro foi Kasato Maru. Hoje somos uma grande nação com diversas etnias, culturas, tradições, religiões e costumes. Os imigrantes no Brasil fizeram com que fôssemos uma grande nação!

 

Blog

Adjetivos – Como e Quando usar?

 

Os adjetivos são palavras que expressam uma característica de uma pessoa ou objeto, eles acompanham o substantivo e o modifica para indiciar qualidade, estado ou condição.

  • Exemplo: Ele é um bom homem.

A adjetivação pode ser feita de forma negativa ou positiva e deve, necessariamente, variar de gênero (masculino e feminino), número (singular ou plural) e grau (comparativo ou superlativo).

 

Classificação dos adjetivos

Na língua portuguesa os adjetivos são classificados conforme a sua usabilidade. Eles podem ser compostos e simples, com diferentes graus: para comparar, igualar, inferiorizar ou ressaltar algo.

GRAU NOMINAL

Adjetivação usada para qualificar um objeto ou alguém.

  • Exemplo: O Luís é inteligente.

Veja mais exemplos de adjetivos no grau nominal, porém, nesses casos eles são adjetivos restritos, que ao invés de informar o óbvio, irão usar do adjetivo para diferenciar e caracterizar um objeto:

  • A blusa amarela.
  • A cantora baiana.

GRAU COMPARATIVO DE SUPERIORIDADE

Adjetivação usada para relacionar dois objetos, estabelecendo um grau de superioridade em relação ao outro, onde são utilizadas palavras como mais e maior.

  • Exemplo: Maria é mais inteligente que Pedro.

GRAU COMPARATIVO DE INFERIORIDADE

Adjetivação usada para estabelecer relações de grandezas entre dois objetos, sendo que um deles está em posição de inferioridade frente ao outro, onde são utilizadas palavras como menos e menor.

  • Exemplo: Alex é menos inteligente que Lucas.

ADJETIVO COMPARATIVO DE IGUALDADE

Adjetivação usada para igualar as características de dois objetos.

  • Exemplo: Geografia é tão importante quanto Português.

GRAU SUPERLATIVO DE SUPERIORIDADE

Adjetivação usada para posicionar a característica de um elemento em relação a um grupo de outros objetos.

  • Exemplo: Malu é a mais inteligente da turma.

GRAU SUPERLATIVO RELATIVO DE INFERIORIDADE

São frases que fazem relação de um elemento, colocando-o num grau de inferioridade em relação aos outros.

  • Exemplo: O Luan é o aluno menos inteligente da turma.

GRAU SUPERLATIVO ABSOLUTO ANALÍTICO

É usada uma palavra extra para dá potência ou ressaltar o adjetivo escolhido.

  • Exemplo: Liam é muito inteligente.

GRAU SUPERLATIVO ABSOLUTO SINTÉTICO

Adjetivação usada para enfatizar o uso da característica ao colocar a palavra no aumentativo ou diminutivo.

Exemplos:

  • Márcio Carlos é inteligentíssimo.
  • Os filhotes da minha cachorra são tão pequeninhos.

ADJETIVOS ADVERBIALIZADOS

Nesse caso os adjetivos assumem função de advérbio para tornar a frase mais simples e rápida. A escolha também pode ser usada por aqueles que pretendem enfatizar a informação dada.

Exemplos:

  • Venha rápido para não nos atrasarmos (funciona como a palavra rapidamente),
  • Foi fácil aprender a matéria (substituição pela palavra facilmente).

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS

São orações nas quais o adjetivo exerce a função de um adjunto adnominal.

Exemplos:

  • Essa atriz é bem sucedida (oração que faz uso do adjunto adnominal),
  • Essa atriz fez sucesso (oração subordinada adjetiva).

O USO DA LOCUÇÃO ADJETIVA

A locução adjetiva é utilizada quando há um conjunto de duas palavras que tenham um valor de um adjetivo.

Exemplos:

  • As meninas têm amor maternal,
  • O remédio serve para prevenir doenças bucais.
Blog

Como separar silabas

As sílabas são componentes que juntos, formam as palavras, contudo, separar as sílabas é dos requisitos da língua escrita compondo assim, uma de suas competências. Assim, existem regras básicas para que a separação ocorra de maneira adequada.

O que é uma separação de sílabas

Separar sílabas ou dividir sílabas consiste na delimitação de palavras em sílabas onde a ação é então marcada pelo hífen.

Aqui é válido ressaltar que todas as sílabas possuem vogal pois a mesma consiste em sua base, portanto a vogal se torna um elemento imprescindível nesse processo de formação das palavras.

Sabendo disso, vamos analisar alguns casos de como separar sílabas de maneira correta e desenvolver de maneira adequada as habilidades das escrita formal dentro da Língua Portuguesa.

Separação sílaba de dígrafos

Os dígrafos consistem em letras que compõem uma palavra são: palavras formadas como “rr”, “ss”, “sc”, “sç”, “xs” e “xc”. Nesse caso, as essas letras devem permanecer em sílabas diferentes, veja os seguintes casos:

Descer = des-cer

Terra = ter-ra

Pássaro – pás-as-ro

Dígrafos “ ch”, “nh”, “lh”, “gu” e “qu” devem permanecer juntos, veja os seguintes casos:

Ninho = ni=nho

Chuva = chu-va

Queijo – Quei-jo

 

Separação de sílabas de hiatos

Ao separar sílabas de hiatos você não deve mantê-los na mesma sílaba, veja os seguintes casos:

Juíza= ju-í-za

Cadeado= ca-de-a-do

Separação de sílabas de ditongos

Os ditongos na separação de sílabas devem permanecer juntos, veja os seguintes casos:

Caixa= cai-xa

Paraguai = Pa-ra-guai

Separação de sílabas em encontros consonantais

No encontros consonantais as sílabas devem permanecer separadas, com exceção da consoante “l” ou “r”.

Apto – ap-to

Abdômen- ab-dô-men

Flauta – Flau-ta ( caso especial)

Separação de sílabas de grupo consonantais

Existem grupos consonantais que iniciam palavras e por esse motivo não devem ser separadas, veja os seguintes casos:

Psicológico – psi-co-ló-gi-co

Pneumonia- pneu-mo-ni-a

 

Blog

Tempos Verbais – Como usar?

 

Na língua portuguesa os verbos são conjugados no passado, presente e futuro, dentro dos modos: indicativo, subjuntivo e imperativo.

Veja abaixo como usar cada tempo verbal. Usamos como exemplo o verbo ‘’correr’’.

Tempos verbais do modo indicativo

O modo indicativo é composto pelos seguintes verbos: presente, pretérito perfeito, pretérito imperfeito, pretérito mais-que-perfeito, futuro do presente e futuro do pretérito.

Presente

Usado para expressar a ação que ocorre no momento da fala.

Exemplo: Eu corro.

Pretérito (passado)

Pretérito Imperfeito

Usado para expressar uma ação que aconteceu no passado, mas que não foi completamente concluída.

Exemplo: Eu corria.

Pretérito Perfeito

Usado para expressar uma ação que foi concluída antes do momento da fala.

Exemplo: Eu corri.

Pretérito Mais-que-perfeito

Usado para expressar uma ação que já foi concluída, antes de outra ação já terminada.

Exemplo: Eu correra.

Futuro

Futuro do Presente

Usado para expressar uma ação que deve acontecer posteriormente a um momento atual, porém, já terminada antes de outro fato futuro.

Exemplo: Eu correrei.

Futuro do Pretérito

Usado para expressar uma ação que poderia ter ocorrido depois de um certo fato passado.

Exemplo: Eu correria.

Tempos verbais do modo subjuntivo

O modo subjuntivo é composto pelos seguintes verbos: presente do subjuntivo, pretérito imperfeito do subjuntivo e futuro do subjuntivo.

Presente do subjuntivo               

Usado para expressar hipóteses e desejos.

Exemplo: Que eu corra.

Pretérito imperfeito do subjuntivo        

Usado para expressar possibilidades e desejos, que dependem de outra ação.           

Exemplo: Se eu corresse.

Futuro do subjuntivo    

Usado para expressar que uma ação pode ocorrer no futuro.

Exemplo: Quando eu correr.

Modo imperativo

O verbo no modo imperativo é usado para expressar ordem, sugestão, convite, desejo, alerta, aviso, súplica, orientação, recomendação e solicitação, de forma positiva ou negativa.

Positiva – Exemplo: Corre tu.

Negativa – Exemplo: Não corra ele.

 

Blog

Independência dos Estados Unidos

O território dos estados Unidos foi colonizado pelos ingleses durante o século XVII e era dividido em duas partes,as colônias do norte e as colônias do sul.

As colônias do norte eram usadas para moradia de ingleses que fugiam de perseguições sofridas na Inglaterra, principalmente protestantes. Já as colônias do sul eram usadas principalmente para exploração de minérios e qualquer riqueza que o território oferecia.

A Inglaterra dominava toda a colônia e impunha leis severas e altas taxas de impostos com finalidade de enriquecer mais a metrópole.

Quando aconteceu a guerra dos sete anos, entre os ingleses e os franceses, a Inglaterra saiu derrotada e cobrou todo o prejuízo das colônias americanas.

Com tantas taxas e leis muito rígidas os colonos resolveram reivindicar seus direitos.

Primeiro e segundo congresso da Filadélfia :

Durante o Primeiro Congresso da Filadélfia, que aconteceu em 1774, o objetivo não era a liberdade mas sim que as ,leis fossem revistas e que os colonos tivessem maior participação política e econômica.

O rei George III não recebeu bem as propostas e em contrapartida endureceu mais ainda as cobranças sobre o povo, tanto na forma de impostos e taxas como na forma de leis mais severas.

Em 1776 aconteceu o Segundo Congresso da Filadélfia que tinha como objetivo alcançar a independência do país, Thomas Jefferson escreveu a declaração de independência dos Estados Unidos.

A Inglaterra não aceitou bem o fato e iniciou-se uma guerra pelo território que durou de 1776 a 1783, nessa guerra os Estados Unidos recebeu ajuda da França e da Espanha para combater o exército inglês que era visivelmente mais preparado.

Independência dos Estados Unidos:

A batalha que consagrou a vitória dos Estados Unidos foi em Yorktown, no ano de 1781, após essa batalha os ingleses reconheceram a independência americana através do Tratado de Paris assinado em 1783.

A independência dos estados Unidos da América foi declarada oficialmente em 4 de julho de 1776 e sua constituição foi estabelecida em 1787.

Depois disso os estados Unidos da América se tornou uma nação republicana e com um sistema federalista mas com grande autonomias para cada um dos estados.

Blog

Saiba quais são os ossos da mão

As mãos são uma parte muito importante do corpo humano, afinal é por meio delas que podemos realizar uma grande quantidade de atividades como manipular objetos, escrever, dirigir, comer, tatear, entre outras.

Ao todo cada uma das mãos é formada por 27 ossos divididos em: carpo, metacarpo e falanges. Veja abaixo como ocorre essa divisão dos ossos da mão.

Carpo

O carpo é a região da mão constituída por oito ossos, distribuídos em duas fileiras: proximal e distal.

  • Na fileira proximal são encontrados os ossos: Escafoide, Semilunar, Piramidal e Pisiforme.
  • Na fileira distal são encontrados os ossos: Trapézio, Trapezoide, Capitato e Hamato.

Metacarpo

O metacarpo corresponde aos ossos dos dedos da mão, são considerados longos e, são numerados em I, II, III, IV e V a partir do polegar.

  • Metacarpo I
  • Metacarpo II
  • Metacarpo III
  • Metacarpo IV
  • Metacarpo V

Falanges

As falanges correspondem aos ossos que formam os dedos da mão, articulando com os ossos do metacarpo. Ao todos cada mão possui 14 falanges, com 3 falanges em cada dedo, com exceção do polegar que possui apenas 2 falanges.

As falanges estão ainda classificadas em:

  • Falanges proximais: encontradas na base do dedo.
  • Falanges médias: encontradas entre as falanges proximais e as distais (inexistentes no polegar).
  • Falanges distais: encontradas nas pontas dos dedos

Distribuição das falanges nos dedos:

Polegar:

  • Falange I (Proximal)
  • Falange II (Distal)

Demais dedos:

  • Falange I(Proximal)
  • Falange II (Média)
  • Falange III (Distal)
Blog

Climas do Brasil

O Brasil é o 5º maior país do mundo, seu território abrange a maior parte da América do Sul e por isso apresenta climas diferentes em cada região.O tipo de clima é definido por algumas características como por exemplo, a proximidade com a linha do Equador (quanto mais próximo à esse trópico mais calor), umidade, pressão atmosférica e a altitude.

Todas essas características formam os 6 tipos de climas encontrados no Brasil.

Clima Equatorial:

É conhecido pelas altas temperaturas associadas à grande umidade do ar, normalmente as temperaturas giram em torno de 24ºC a 26ºC e mesmo no inverno não chegam a menos de 18ºC.

O clima Equatorial abrange os estados, Acre, Amazonas, Amapá, Rondônia e parte do Pará, do Maranhão, do Mato Grosso e de Roraima.

Clima Tropical:

O clima tropical tem temperaturas bem elevadas, com média sempre acima de 20ºC mas, aqui existe uma separação de duas estações, o inverno é seco e quente e o verão é quente e úmido.

O clima tropical engloba grande parte da região central do país, parte do nordeste e do sudeste.

Clima Tropical de Altitude:

Apresenta temperaturas de 18ºC a 22ºC com variações de até 9ºC, as características do clima são muito parecidas com o clima tropical, a diferença está nas temperaturas um pouco mais baixas por conta da altitude.

Esse tipo de clima abrange Serra do mar e Serra da Mantiqueira, Norte de São Paulo, Mato Grosso do Sul e sul de Minas Gerais.

Clima Tropical Atlântico:

As temperaturas do clima tropical Atlântico são normalmente entre 18ºC e 26ºC e com grande amplitude térmica devido a grande faixa que engloba.

Esse clima engloba parte do Rio Grande do Norte e vai até o sul do Rio Grande do Sul, quanto mais longe da linha do Equador maior a amplitude térmica.

Clima Sub- tropical:

É caracterizado pelas baixas temperaturas, normalmente abaixo de 18ºC, pelas geadas presentes no inverso e pela alta concentração de chuva.

Nessas regiões o verão é mais ameno mas, o inverno é rigoroso e com muita chuva e umidade.

É predominante na região do Trópico de Capricórnio, exceto o norte do Paraná.

Clima Semi árido:

A principal característica do Semi árido é a falta de chuva e por isso a seca extrema. Aqui são encontradas altas temperaturas ( em torno de 28ºC) e chuvas irregulares.

Em situação normal ocorrem chuvas que são suficiente para atender a população, mas acontece em alguns anos dessa chuva não cair no tempo certo e tornar o período da seca ainda maior..

 

Blog

Significado de sinônimo – Exemplos e Explicação Resumida

O termo Sinônimo, refere-se a uma classe gramatical em que se situa variadas palavras diferentes, porém que possuem o mesmo significado. Ou seja, é um termo denominado a palavra que possui o mesmo sentido que outra.

Essa classificação é dada devido ao sentido que cada palavra da língua culta portuguesa representa. Dando assim, além de seu significado singular uma (ou mais) palavra “irmã” que atende os mesmos sentidos que esta.

Por conta disso, os exemplos de sinônimos mais comuns são aqueles que usamos no dia a dia, tal como cão e cachorro ou carro e automóvel.

Como utilizar?

Os sinônimos são meios de muita importância para escritores. Isso, devido ao fato de que é necessário, para uma boa escrita, que não haja muitas palavras repetidas em uma mesma frase ou parágrafo.

Assim, quando um escritor cria uma história, situação, crônica ou romance, para que sua obra seja condizente com a língua culta e rica em detalhes, ele utiliza os sinônimos em seu texto.

Veja a seguir uma frase onde poderá ser alternado duas palavras, sem que seus significados sejam alterados.

“Hoje, gostaria de dormir um pouco mais cedo, pois estou cansada”

“Hoje, adoraria dormir um pouco mais cedo, pois estou cansada”

Como podemos ver “adoraria” e “gostaria” possuem o mesmo sentido em ambas as frases, pois são duas palavras que pertencem a mesma categoria, não alterando seu significado.

Veja agora alguns exemplos

  • Alegria é sinônimos de júbilo;
  • Diferente é sinônimo de distinto;
  • Inteiro é sinônimo de completo;
  • Fácil é sinônimo de simples;
  • Comprido é sinônimo de longo;
  • Semelhante é sinônimo de parecido;
  • Bonito é sinônimo de belo.

Você sabe o que são Sinônimos perfeitos e Sinônimos imperfeitos

Mas você sabia que existem dois tipos de sinônimos? Os perfeitos e imperfeitos. Veja a seguir.

Sinônimos perfeitos

Sinônimos perfeitos são usados quando a palavra que é usada num contexto mostra o mesmo significado que outra palavra.

Como exemplo temos:

  • Ancião é sinônimo de idoso;
  • Léxico é sinônimo de Vocabulário;
  • Fácil é sinônimo de simples;
  • Falecimento é sinônimo de Morte.

Sinônimos imperfeitos

Os sinônimos imperfeitos são aqueles em que as palavras apresentam significados parecidos, entretanto, são diferentes.

Como exemplo temos:

  • Paixão é sinônimo de Amor;
  • Formosura é sinônimo de Beleza;
  • Receoso é sinônimo de Medroso;
  • Município é sinônimo de Cidade;
  • Rio é sinônimo de Córrego.

Confira mais exemplos de como usar os sinônimos antes de partir para a prática e, na dúvida, use um dicionário. 

Blog

Significado de Ideologia – O que é? Conceito e Definição

Ideologia é um pensamento composto por um conjunto de ideias ou princípios adotados por um único indivíduo ou por um grupo de pessoa. Uma ideologia pode ser aplicada nos mais diversos campos da atividade humana, como política, religião, cultura, economia, entre outros campos.

Etimologia da palavra

A palavra ideologia foi criada no final do século XVIII pelo filosofo francês Destutt de Tracy. Para formar o termo idéologie (ideologia em francês) Destutt usou duas palavras do grego antigo.

• Ideia: que significa ‘’aparência’’, mas que também pode ser traduzida como “protótipo ideal”.
• Logos: que significa estudo.

Exemplos de ideologia

Durantes a história da humanidade diversas ideologias foram criadas, veja abaixo os principais pensamentos que surgiram ao longo dos séculos.

Ideologia democrática

A ideologia democrática defende que todos os cidadãos devem participar nos processos políticos da sociedade. Surgiu em Atena, no tempo da Grécia Antiga.

Ideologia nacionalista

A ideologia nacionalista defende a valorização da culta\ura e de todas as características de uma nação. O pensamento surgiu após a Revolução Francesa.

Ideologia conservadora

A ideologia conservadora defende a manutenção dos valores morais e sociais da sociedade. Essa ideologia surgiu como uma reação ao movimento Iluminista (século XVI).

Ideologia fascista

A ideologia fascista é uma ideologia ultranacionalista, que se caracteriza pelo autoritarismo, militarismo e expansionismo. Foi implantada na Itália e na Alemanha na época do Nazismo.

Ideologia comunista

A ideologia comunista defende um sistema de igualdade na sociedade por meio da extinção da sociedade privada, entre outros conceitos. Surgiu no século XIX na Europa.

Blog

Divisão de Fração – Dicas de matemática para facilitar o aprendizado de frações

Para realizar a divisão de fração é necessário realizar a simplificação de duas ou mais frações para obter um resultado que representa as partes de um número inteiro.

A princípio a divisão de fração pode parecer bastante complicada, mas ela fica mais fácil se você souber realizar multiplicação de fração, pois basta saber a regra básica para não ter problemas em resolver esse tipo de divisão.

Como fazer divisão de frações?

Para dividir frações é preciso manter a primeira fração e multiplicar pelo inverso da outra.

Veja um exemplo para entender com funciona esse processo:

Dividir 3/5 : 7/3

Para resolver esse problema copiamos a primeira fração e multiplicamos pelo inverso da segunda. Multiplicando os números de cima e de baixo. Simplificando, se possível, para encontrar uma fração irredutível, ou seja, uma fração que não pode ser simplificada.

Essa regra também vale para quando se têm mais de duas frações, basta apenas manter a primeira fração e após invertermos as outras, trocando os numeradores pelos denominadores.

Para finalizar por fim fazer a multiplicação dos numeradores e denominadores das frações.

Veja um exemplo para entender com funciona esse processo:

Divisão de fração por um número natural

Nos casos em que é necessário dividir uma fração por um número natural, basta apenas colocar o número 1 como denominador do número natural, e resolver o problema normalmente.